TEATRO

SUBO PARA ESQUECER O QUE DE BAIXO JÁ NÃO CONSIGO VER

   

O espetáculo-cortejo "Subo para esquecer o que debaixo já não consigo ver" surgiu a partir da conjunção de três grandes desafios. Primeiro, falar da privação da liberdade como causa dos grandes males da sociedade moderna, sem perder o encantamento de um espetáculo teatral; segundo, trazer a tecnologia, principalmente o audiovisual, de forma harmônica para dentro de um espetáculo de rua; e, por fim, produzir um grande espetáculo de rua, no formato de cortejo, que se aproprie dos espaços e os transformem em cenários.

SGROFT, HERÉTICA OU NINGUÉM

 

Sgroft e Herética somos eu, você, todos à nossa volta ou, talvez, ninguém. “Ninguém” sendo a distância do que não se sabe e do que não se admite não saber. Uma máquina defeituosa que nos recusamos diariamente a consertar, peças de um equipamento que nem sequer admitimos a necessidade de ajustar.